Bem Vindo(a) !

Nós temos 2 estudantes online

Login






Extraterrestres a caminho! (?)



Estudo publicado no The Astrophysical Journal Letters, propõe essa possibilidade.
De acordo com eles uma explicação plausível para as ondas de rádio captadas (FRBs) é a geração artificial das mesmas por atividade extraterrestre!


Vejam o Abtract/Resumo do artigo

Fast Radio Bursts from Extragalactic Light Sails
Manasvi Lingam1,2 and Abraham Loeb2
The Astrophysical Journal Letters, Volume 837, Number 2


Abstract

We examine the possibility that fast radio bursts (FRBs) originate from the activity of extragalactic civilizations.
Our analysis shows that beams used for powering large light sails could yield parameters that are consistent with FRBs. The characteristic diameter of the beam emitter is estimated through a combination of energetic and engineering constraints, and both approaches intriguingly yield a similar result that is on the scale of a large rocky planet. Moreover, the optimal frequency for powering the light sail is shown to be similar to the detected FRB frequencies. These "coincidences" lend some credence to the possibility that FRBs might be artificial in origin. Other relevant quantities, such as the characteristic mass of the light sail, and the angular velocity of the beam, are also derived. By using the FRB occurrence rate, we infer upper bounds on the rate of FRBs from extragalactic civilizations in a typical galaxy. The possibility of detecting fainter signals is briefly discussed, and the wait time for an exceptionally bright FRB event in the Milky Way is estimated.

Resumo (tradução livre)

Examinamos a possibilidade de que rajadas de rádio rápidas (Fast Radio Bursts - FRBs) se originam da atividade de civilizações extragalácticas.
Nossa análise mostra que vigas usadas para alimentar grandes velas leves poderiam render parâmetros que são consistentes com FRBs. O diâmetro característico do emissor do feixe é estimado através de uma combinação de restrições energéticas e de engenharia, e ambas as abordagens intrigantemente produzem um resultado semelhante que está na escala de um grande planeta rochoso. Além disso, a frequência óptima para alimentar a vela leve é ​​mostrada como sendo semelhante às frequências FRB detectadas. Essas "coincidências" dão alguma credibilidade à possibilidade de que os FRBs possam ser de origem artificial. Outras quantidades relevantes, como a massa característica da vela leve, ea velocidade angular da viga, também são derivadas. Usando a taxa de ocorrência de FRB, inferimos limites superiores na taxa de FRBs de civilizações extragalácticas em uma galáxia típica. A possibilidade de detectar sinais mais fracos é brevemente discutida e o tempo de espera para um evento FRB excepcionalmente brilhante na Via Láctea é estimado.



 

Video em Destaque